segunda-feira, 7 de março de 2016

Oração! - Intimidade com Deus


"E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra." 2 Crônicas 7:14

A oração é a chave da vitória.
Esta frase é uma tradução do que podemos obter com a oração.

Quando falamos em chave logo nos vem a ideia de portas se abrindo mas, não esqueçamos que chave também fecha e isso se traduz, para o cristão, em Livramento da parte de Deus.

Aquilo que Deus tem de melhor para nós, certamente se abrirá com a chave da oração, e consequentemente aquilo que não serve para nós, por intermédio da oração, o próprio Senhor nos livrará colocando-nos em segurança em seu jardim fechado.

Através da oração, podemos encontrar nas Escrituras, grandes vitórias na vida de homens e mulheres, como também, através da oração temos grandes relatos de livramentos realizados pelas poderosas mãos de Deus.

Oração = Intimidade
Quando queremos ser mais amigos de alguém, geralmente nos aproximamos, puxamos papo, começamos a conversar, criamos intimidade, da mesma forma é com Deus, quando nos aproximamos dEle, conversamos com Ele, criamos intimidade com Ele, passamos a falar com Deus e, logo, recebemos Sua resposta.

Oração traz intimidade com Deus, é saber que Ele te escuta, que Ele sabe muito bem o que é melhor para você. Que Seus ouvidos estão atentos ao nosso clamor. 
É estar em comunhão com Deus, com o coração voltado ao Senhor. Com entendimento (sabendo quem Ele é), deixando tudo que nos separa de Sua grandiosa presença, se achegar a Deus certo de que Ele se achegara a nós.

Oração traz  livramento das adversidades que nos assolam, estar atento às respostas de Deus, à Sua voz. Estarmos com os ouvidos ungidos e passos orientados pela lampada do Senhor, escapando das astutas ciladas do inimigo de nossas almas que, sutilmente, tenta nos enganar com situações que, se não estivermos "ligados no céu", poderão nos levar ao pecado.

Conforme já publicado neste blog, temos a oração exemplo que Jesus nos deixou nos relatos de Mateus 6 5-13, mas o fato que nos alerta é para que não sejamos hipócritas e fiquemos com palavras repetidas nos ouvidos do Senhor, que possamos nos achegar a Deus com palavras sinceras de nosso coração, profundas da alma, intimas, como um filho fala com o Pai assim façamos nos! Com coração quebrantado se aproxime de Deus!

"Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito." Salmo 34.18

A oração não é algo formal, para atrair a atenção dos homens, como faziam os fariseus (Mateus 6. 5). Eles estavam acostumados a orar formalmente 18 vezes ao dia, segundo as leis herdadas dos antepassados, e observavam com rigor pontual os horários destinados à oração, onde quer que estivessem. Por isso, com freqüência eram obrigados a orar em público, e os judeus, admirados, sempre os surpreendiam em sua prática nas esquinas das ruas. A oração passou a ter, então, caráter de mero ritualismo, sem consistência espiritual, onde o que contava era a exterioridade sofisticada de palavras vazias para receber o louvor humano.

A oração também não é como a reza, uma repetição interminável de enunciados que não traduzem os sentimentos do coração (Mateus 6. 7). Este era o costume dos gentios, adeptos das religiões politeístas, que horas a fio repetiam mecanicamente as mesmas palavras diante de seus deuses, o que mereceu a veemente reprovação do Senhor Jesus, pois o mesmo estava ocorrendo com os praticantes da religião judaica.

Afinal o que é a oração? A melhor definição encontra-se, é obvio, na Bíblia. Nenhum conceito teológico expressa com a mesma clareza e simplicidade o que ela significa. A oração é segundo as Escrituras, uma via de mão dupla através da qual o crente, com seu clamor, chega à presença de Deus, e este vem ao seu encontro, com as respostas.

"Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes." Jeremias 33.3

A oração é fruto espontâneo da consciência de um relacionamento pessoal com o Todo-Poderoso, onde não há espaço para o monólogo, pois quem ora não apenas fala, mas também precisa estar disposto a ouvir. É um diálogo onde o crente aprofunda sua comunhão com Deus e ambos conversam numa linguagem que tem como intérprete o Espírito Santo.

"Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos." Romanos 8 26-27

Google Images
Orar não pode ser visto como ato de penitência para meramente subjugar a carne. Em nenhum momento a Bíblia traz esta ênfase. Oração não é castigo (assim como a leitura das Escrituras), ideia que alguns pais equivocadamente passam para os filhos, quando os ordena a orar como disciplina por alguma desobediência. Eles acabam criando uma verdadeira repulsa à vida de oração, desconhecendo o verdadeiro valor que ela representa para as suas vidas, por terem aprendido pela prática a reconhecê-la apenas como meio de castigo pessoal. Ao contrário, se aprenderem que orar é ato que eleva o espírito e brota de maneira espontânea do coração consciente de sua indispensabilidade, como ensina a Bíblia, saberão cultivar a oração como exercício de profunda amizade com Deus que resulta em crescimento espiritual (Cl 1:9 " Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual;"). De igual modo, o mesmo acontecerá conosco.

Tomemos por maior exemplo de oração o Filho de Deus, Jesus Cristo. Que possamos ter este mesmo sentimento (Fp 2:5-8 "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz."

Nos acheguemos a Deus e Ele se achegará a nos, vamos orar. Jesus orava pela manhã (Mc 1:35 "Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava."), à tarde (Mt 14:23 "E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava ele, só.") e passava noites inteiras em comunhão com Deus (Lc 6:12 "Naqueles dias, retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus."). Se Ele viveu esse tipo de experiência 24 horas por dia, de igual modo Deus espera a mesma atitude de cada crente. Não apenas uns poucos minutos, com palavras rebuscadas de falsa espiritualidade, para receber as honras dos homens, mas em todo o tempo, como oferta de um coração que se dispõe a permanecer humildemente no altar de oração.

Vamos orar?

Possamos tomar esta postura! Esta atitude!
Crie este hábito, orar sem cessar!

Fonte: Estudo Bíblico
www.estudobiblico.com.br/oracao 

FIGURA!!!