segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Adorar, porquê?



Adorar, porquê?


Em Mateus 4:10, durante sua tentação, Jesus diz ao diabo – “ao Senhor Teu Deus adorarás e só a Ele darás culto” usando as palavras da Lei em Êxodo 20:4 e 5, quando Deus ordena ao povo de Israel: Só a Ele adoração e o culto.

O constante desígnio de Satanás é roubar aquilo que é devido a Deus – a adoração. Mesmo sabendo que fomos feitos para louvor e glória do Deus vivo, (Ef. 1:12 – a fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que de antemão esperamos em Cristo)., o inimigo tem tentado de todas as formas deturpar o culto a Deus, limitando-o em formas e costumes em acordo mais com culturas e padrões humanos do que com o coração de Deus, assim foi com o povo de Israel, depois com a Igreja. Sutilmente a idolatria à imagens e ídolos foi se infiltrando no culto da cristandade e foi assim corrompendo o entendimento dos líderes e crentes em geral. A forma pagã e judaica de templo foi sendo imposta à Igreja fazendo assim que os templos vivos que somos nós os redimidos (I Cor 3:16), lugar da verdadeira adoração fossem reduzidos a simples membros na maioria “leigos“ que por dezenas de séculos de escuridão e inoperância foram dependentes de um sacerdócio externo para cultuar a Deus, de geração em geração, homens, imagens e ídolos de todas as formas se colocaram como intermediários daqueles que podem achegar-se com intrepidez ao Santo dos Santos através do novo e vivo caminho que é Jesus. (Heb.10:19 a 22)

ANDANDO NO ESPÍRITO





Andando no Espírito

Como fazer para não deixar de andar no Espírito - “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde”... Mt.11:29-30


VIDA NO ESPÍRITO É ALGO QUE SE RENOVA A CADA MANHÃ. INFELIZMENTE, HOJE EXISTEM PESSOAS SOBRECARREGADAS E ATÉ MESMO DENTRO DA IGREJA. SOBRECARREGADAS POR: CIRCUNSTÂNCIAS, PROBLEMAS E ETC... DEUS QUER NOS LIBERAR DE TODA CARGA ATRAVÉS DESTA VIDA NO ESPÍRITO. (GAL.5:25-26)

COMO FAZER PARA NÃO DEIXAR DE ANDAR NO ESPÍRITO?

1) SENDO FERVOROSO NO ESPÍRITO – Rm 12:11 – SERVINDO AO SENHOR.
Ser fervoroso no Espírito é ser apaixonado pelo Senhor e o seu propósito.
• Infelizmente, hoje a Igreja tem perdido esta paixão.

2) COMO A IGREJA TEM PERDIDO ESTA PAIXÃO?

A) Quando nós deixamos as coisas preciosas se tornarem coisas comuns.
• Hoje em dia o diabo tem tirado o valor de tudo o que tem valor para Deus – Jo.10:10
• O povo de Deus sempre foi conhecido pela sua alegria em toda história.
• A igreja perdeu o fervor na humanização

B) Quando começamos a depender das coisas externas, de fora, e não do fluir verdadeiro de Deus – Jo.4:23-24
• Para os filhos de Deus a base de tudo tem que vir de DEUS, Ele é a única fonte dentro de nós
• Somos o seu templo, e temos que viver como tal
• A cada manhã temos que acordar cheios do Espírito

3) VIVEMOS EM UM MUNDO APÁTICO Rm 12:1-2

• A apatia vem sobre nós quando nós nos conformamos com a situação.
• Temos que tomar muito cuidado com os nossos filhos

4) A IGREJA TEM PERDIDO A VISÃO DO PROPÓSITO DE DEUS, ELA PERDEU O ALVO.

• Uma Igreja que vê o propósito de Deus com clareza é uma Igreja fervorosa – (Num.13 - 14)
• Os que perdem o alvo morrem no deserto.
• O alvo de Deus deve estar estampado em nós.
• Hoje em dia a Igreja tem se voltado mais para a estrutura do que para as vidas.

5) PORQUE O FERVOR É TÃO IMPORTANTE?

Porque ele é primordial na vida da Igreja, é uma prioridade.
Líderes, pastores, músicos, cada serviço deve ser realizado com paixão a Deus. Amor e paixão pelos irmãos – (Jo.13:34-35)
• Não podemos fazer a obra de Deus sem paixão!
• Deve ser uma prioridade na minha vida o que eu amo. Temos que observar na vida dos discípulos o que é prioridade.
• O que queima por dentro deve fazer diferença por fora
• O que queima por dentro você sente o cheiro por fora, e o cheiro deve ser o cheiro de Cristo.
• Eu sei o quanto custou o preço da minha vida para Jesus.
• Eu não devo ficar preocupado em ser o melhor, mas em dar o melhor para Deus, o melhor para o Senhor da minha vida.
• Ser apaixonado por tudo aquilo que Deus ama.

COMO RESTAURAR A PAIXÃO PELO MOVER?

1) OLHANDO PARA JESUS – É IMPOSSÍVEL ALGUÉM OLHAR PARA JESUS E NÃO FICAR APAIXONADO POR ELE . – Ef 5:14/ Hb 12:2/ 2Co 3:18

• Nós contemplamos o Senhor Jesus, contemplando o verbo = a palavra.
• Contemplar Jesus é contemplar a palavra de Deus.
• Podemos contemplar Jesus olhando para os nosso irmãos – Mt 18:20

2) PODEMOS RESTAURAR A PAIXÃO RETORNANDO AO PRIMEIRO AMOR.

• Deve ser uma prioridade – Ap. 2:4
• Voltar ao primeiro amor fala de valores que se perderam
• Temos que resgatar os valores perdidos
• Primeiro amor é comunhão com Deus

3) DEIXE O ESPÍRITO SANTO ATIVAR OS SEUS DONS.

• Muitos não aprendem a desenvolver os seus dons – Ef 4:8
• Muitos enterraram os seus dons
• Temos que ajudar cada discípulo a desenvolver os dons
• Cada um tem um dom pelo menos – 1Pe 4:10
• A partir do natural Deus dá o sobrenatural

4) FAÇA TUDO, AINDA QUE SEJA POUCO, FAÇA TUDO PARA A GLÓRIA DE DEUS

• Identifique os dons
• Santifique
• Deus unge tudo isso
• Submeta os seus dons ao corpo
• Submeta os seus dons aos líderes
• Submeta os seus dons a palavra de Deus

- Não agrada a Deus o enterrar os talentos – Mt 25:14-30
- A Igreja deve ser um lugar onde os dons precisam ser despertados

5) VIVA E ANDE PERTO DE GENTE APAIXONADA POR DEUS.

• Jovens, olhem para pessoas apaixonadas por Deus
• No trabalho, seja sócio de pessoas apaixonadas por Deus

6) NUNCA SE ESQUEÇA DE TUDO O QUE DEUS FEZ POR VOCÊ

• Um exemplo negativo – o povo de Israel – Nm 12 e 14
• Sl 103 – Seja sempre grato ao Senhor por tudo, e nunca se esqueça do que Ele já fez por você.


FONTE: http://www.vivos.com.br/261.htm

Asaph Borba

VIRGINDADE E FORNICAÇÃO


Virgindade e Fornicação


Texto: I Co 6.19,20
Ou não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus? Não sois de vós mesmos; fostes comprados por bom preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo [e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus].


Introdução:
Pode até parecer estranho falar de virgindade nos dias de hoje em um mundo no qual os valores morais estão tão banalizados. Conceitos como honrar pai e mãe, viver uma vida honesta, não procurar os seus próprios interesses, fidelidade conjugal, fornicação e virgindade estão fora de moda; mais isto já era de se esperar, haja vista o mundo estar “debaixo” do maligno e de toda a sua influência. No entanto, para a igreja os conceitos do mundo não interessam (não somos deste mundo e não devemos nos conformar com ele) somos sal e luz nesta terra.
Hoje estaremos estudando um assunto importante para a família cristã, trata-se da virgindade e da fornicação. O assunto é relativo aos pais e aos filhos e deve ser aprendido, pois o índice de impureza sexual na igreja cresce assustadoramente e diariamente a mídia e as escolas ensinam (contrariando a Bíblia) que o sexo antes do casamento é normal.
Os resultados disto são vidas arruinadas, marcas profundas na alma e no corpo, gravidez precoce e doenças sexualmente transmissíveis.


MASTURBAÇÃO: Pecado?




“Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma.” 1Pe 2.11

Neste texto, o Senhor expõe com grande clareza a condição do povo eleito, enquanto na terra: peregrinos e estrangeiros. Convivendo em uma sociedade licenciosa, moralmente decadente e profundamente influenciada pelas forças das trevas, que objetiva a destruição do caráter e bons costumes que devem compor a vida. Esta convivência é inevitável, é necessário trabalhar, estudar, comprar, vender e mais uma série de atividades diárias que devem seguir seu curso natural; os “escolhidos do Senhor” estão aptos a prosseguirem nesta caminhada, sem que venham a contaminar-se e/ou influenciar-se pelos novos valores disseminados pelas trevas. O Senhor, através das Escrituras Sagradas chama a nossa atenção para a situação e orienta-nos a sermos puros, em meio à impureza e demais manifestações pecaminosas comuns em nossos dias.

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.” Fp 2.15

É a era da liberdade, da quebra de conceitos, de novos estilos de vida; são os dias nos quais o diabo tem agido com todo poder e autoridade sobre os homens, levando-os a serem consumidores do sexo, apresentado explicitamente nas músicas, danças, nas novelas e filmes; na sensualidade da moda e na cobrança social. A banalização do sexo é tão grande, que adentra as portas das igrejas, a impureza é facilmente comprovada nos relacionamentos de muitos que se intitulam cristãos, infelizmente, considerada como normal. As relações sexuais antes do casamento; namoros sensuais; homossexualismo; masturbação e outros atos relacionados são enquadrados na condição de normal! É o diabo ditando as regras!

O que é masturbação? O Dicionário Aurélio define como: “Provocar o orgasmo pela fricção da mão ou por meio de instrumento próprio; onanizar-se; vício solitário; auto-erotismo.”

Na Bíblia não há referências condenatórias diretas a esta prática. No entanto, toda as formas de lascívia são condenadas. O ato da masturbação envolve todo um conjunto de fantasias eróticas e instrumentos próprios, em alguns casos, as revistas e filmes pornográficos são usados para despertar a sensualidade. Ao fazer uso desta pratica, abre-se a vida para o diabo agir, o Espírito de Deus se retira e a vida torna-se numa verdadeira desgraça.

Ouça o que diz o Espírito de Deus:

a) “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição (relação sexual ilícita), impureza (no sentido moral: impureza proveniente de desejos sexuais, luxuria, vida devassa), lascívia (luxúria desenfreada, excesso, licenciosidade, libertinagem, caráter ultrajante impudência)...” Gl 5.19

Os pecados relacionados à sensualidade são os primeiros a serem listados; fica claro que é uma área de máxima importância para o diabo, que astutamente desperta no homem a libido, que o leva para as práticas imundas relacionadas ao sexo em seus muitos segmentos.

b) “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás (Ser um adúltero; cometer adultério com; ter relação ilícita com a mulher de outro)”. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura (ter um desejo por; anelar por; desejar; cobiçar), no coração, já adulterou com ela.” Mt 5.27,28

Como controlar a “cobiça”, quando as mulheres fazem questão de usar roupas sumárias, com o único objetivo de despertar os desejos nos homens? É preciso mortificar a carne (Rm 8.13) e cultivar uma vida espiritual santa. A nossa mente precisa ser a de Cristo (1Co 2.16), desta forma, resistiremos os pensamentos impuros que surgem.

c) “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!” Mt 6.22,23
“Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência (desejo, anelo, anseio, desejo pelo que é proibido, luxúria) da carne, a concupiscência (desejo, anelo, anseio, desejo pelo que é proibido, luxúria) dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.” 1Jo 2.15,16

Os olhos são “lâmpada do corpo”, e se usado para contemplar as manifestações pecaminosas, com certeza será refletida na vida e o pecado virá à tona. É preciso que o Servo de Deus, não se contamine com a impureza patrocinada e apresentada pelo diabo nas mais diversas formas.
“Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tg 4.7

d) “Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões (desejo, anelo, anseio, desejo pelo que é proibido, luxúria) que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.” 1Pe 1.13-16

Pedro em sua epistola, aconselha com grande clareza e simplicidade aos servos do Senhor a serem santos; abandonando definitivamente as paixões comuns à vida dos filhos das trevas. Encorajando-os a viverem em santidade, segundo o Senhor.

Aos cheios do Espírito Santo de Deus, não resta dúvida, a prática da masturbação é pecado! Aqueles que persistirem neste caminho receberão em vossos corpos a condenação por contrariar os princípios divinos.
O desejo sexual é comum a todos os homens, não representa pecado. A prática de qualquer forma relacionada ao sexo deve ser restrita ao casamento. É inconcebível que o Servo de Deus faça uso da masturbação em sua vida, seja qual for o motivo apresentado; não há justificativa forte o suficiente para que seja aceita por Deus. Brechas são abertas e a ação do maligno se manifesta.

Veja mais:
"Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” 1Co 6.18-20
“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.” 1Ts 4.3-7

Irmãos amados sejam sensíveis à voz do Senhor e não permitam que vosso corpo seja desonrado pelas práticas e ações comuns unicamente aos filhos das trevas. Reflita em vossa vida a luz do Pai Eterno em meio a este povo escravizado por espíritos imundos.

Pr Elias R. de Oliveira

FORNICAÇÃO...



 

Fornicação

A Defesa do Sexo Endeusado




Os desejos sexuais não devem ser objeto de ódio ou de vergonha. Podemos, e devemos, celebrá-los como um dom precioso. Deus é o autor deles (Gênesis 1:27; 2:22-24) e os declarou bons (Gênesis 1:31). O nosso Criador projetou o sexo não apenas para aumento do prazer físico e do bem-estar dos cônjuges no casamento, mas também para facilitar a expressão de seu carinhoso compromisso. Se o sexo, feito na intimidade do casamento, pode ser puro e santo (veja Hebreus 13:4; Romanos 13:1), não devemos imaginar que o nosso desenvolvimento espiritual seja mais bem atendido se negarmos a importância dos atos físicos do amor. O apóstolo Paulo admoesta sem rodeios aos casais: "Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência" (1 Coríntios 7:5).

Lamentavelmente, todas as boas dádivas de Deus para o homem, dentre as quais o sexo, foram tristemente corrompidas. As intimidades sexuais, tão proveitosas dentro da estrutura protetora do amor e do compromisso do casamento, podem voltar-se contra o homem de modo destrutivo, quando este permite que elas ultrapassem seus verdadeiros limites. O Espírito Santo tem o hábito de falar desse "sexo solto" como "fornicação". O termo em geral identifica toda perversão da capacidade sexual humana em intercurso ilícito, de natureza heterossexual, homossexual ou bestial. O adultério, o sexo antes do casamento, o incesto, a sodomia, o lesbianismo, etc. não passam de formas específicas de fornicação.

Ao contrário da opinião equivocada de alguns, a fornicação não tém a distinção de ser o primeiro nem o maior pecado. O orgulho maligno chega muito mais perto dessa desonra. No entanto, o preço que a fornicação tem exigido do homem, no que diz respeito à solidão, à infelicidade e à angústia, é tão desanimador que mal podemos imaginar suas conseqüências.

Quem pode descrever com a devida propriedade a degradação terrivelmente dolorosa da concubina levita que morreu ao segurar à porta do hóspede de seu marido, em Gibeá, após ter sido estuprada e abusada pelos homens da cidade de noite até a manhã (Juízes 19)? Quem pode contar os lares desintegrados e os filhos abandonados, ou medir a dor e as cicatrizes profundas que brotam desses "casos" impensados em nossos dias? E quem pode imaginar completamente os efeitos devastadores do abuso incestuoso de crianças em nossos dias? A culpa e a autodiscriminação impiedosamente dominam a mente e destroem a paz e a alegria. A angústia do que comete o erro e da vítima bradam lamentavelmente.

Paulo não apenas considera a fornicação um daqueles atos "manifestos" da carne, mas também o põe no topo da lista "carnal" de Gálatas 5:19-21 e raramente escreve a seus irmãos de várias regiões do mundo sem alguma admoestação especial para que a evitem (veja Romanos 13:13; Efésios 3:3-4; Colossenses 3:5; 1 Tessalonicenses 4:3). Ele insistiu com os coríntios para que "fugissem da fornicação", explicando que "qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo" (1 Coríntios 6:18). As intimidades sexuais fora do compromisso de amor do casamento contradizem ao propósito para o qual o corpo foi criado. Por serem contra a natureza, não podem deixar de ter conseqüências prejudiciais sobre o homem em geral.

Na raiz desse mau uso destruidor do sexo reside a alienação do homem em relação a Deus. Desesperadamente só, o homem busca compensar a sua perda numa busca desesperada por amor e aceitação. O desejo sexual, agora desprovido de amor puro, torna-se uma cobiça impessoal, egoísta. Assim, aquilo que Deus determinou ser um servo a manifestar o amor, torna-se um tirano que o suprime. E o corpo padece da desonra enquanto isso se dá (Romanos 1:24). Mas tenha esperança, meu amigo, há saída para os fornicadores!

A vitória sobre a fornicação (mesmo a do tipo homossexual) ocorre sobretudo no coração e na mente. Aí se deve lutar e vencer. A luta começa com uma profunda aceitação da responsabilidade pessoal (veja Romanos 1:21-26; 1 Coríntios 5), com um arrependimento genuíno (2 Coríntios 7:9) e com uma determinação sincera de deixar o sexo pervertido e todas as formas de perversidade e se agarrar em Deus (Atos 2:38; 17:30).

Somente com a plena reconciliação com Deus, podemos ter esperança de banir a solidão da alienação e quebrar o encanto do sexo endeusado (2 Coríntios 5:20; 1 Coríntios 6:9-11). Com o amor e a reverência cada vez maiores por Deus, devemos lançar-nos completamente sobre a graça de Deus. Paulo afirma: "Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne" (Gálatas 5:16). Não há promessa de triunfo sobre a fornicação se for esse exclusivamente o nosso objetivo. Essa vitória é obtida no coração disposto a realizar toda a vontade de Deus. Aí aprendemos o amor que recebe o prazer sexual com gratidão, mas não o venera.

Jerry R. Earnhart


Fonte: estudosdabiblia.net

CONHECENDO JESUS




Conhecendo a Jesus


Uma das maneiras de conhecermos a Deus é pelo Espírito Santo, ele foi deixado no mundo por Jesus para trazer uma revelação de Deus ao homem.

Tenho escutado no Oriente Médio testemunhos de um sonho que muitas pessoas estão tendo: Elas estão sonhando com Jesus. Árabes sonhando com Jesus e procurando igrejas porque sonharam com Ele na noite anterior. Desejam saber quem é Jesus. Este é o Espírito Santo revelando Deus ao mundo.

Em uma viagem ao Japão deram o seguinte testemunho: Um japonês estava andando nas ruas de Tóquio e no meio daquela multidão, uma pessoa se aproximou dele e disse: Deus me mandou falar de Jesus pra você. Essa pessoa falou em português com esse homem, sem saber que ele era um japonês brasileiro. E este japonês brasileiro entregou sua vida a Jesus. 


Quem faz isso? O Espírito Santo. A conversão de cada um de nós foi feita pelo Espírito Santo, Ele que nos leva conhecer a Deus. Que nos traz a revelação de Deus. E esse “a quem adoramos” se amplia: “Ao teu Deus adorarás e somente a Ele darás culto”. Ele é a razão, o alvo, o objetivo da nossa adoração. E é esse conhecimento de Deus gerado pelo Espírito Santo que muda a nossa vida.

Por que adoramos? Sempre me perguntei por que Deus procura adoradores? Por que adoramos a Deus? Qual é a razão? Será que o céu fica melhor com a nossa adoração aqui na terra? Lá tem a plenitude, lá tem milhares e milhares de anjos dia e noite adorando ao Senhor. Antes de o mundo existir já havia adoração no céu.

Concordo que um anjo se rebelou e foi mandado embora do céu, mas ficaram milhares de anjos para adorar. O céu é cheio de adoração. É só lermos o livro de apocalipse para termos uma visão da adoração no céu. Deus vê as coisas dentro da sua perspectiva, quem vive no tempo somos nós. No céu já está tudo acontecendo, de eternidade a eternidade. Nós vivemos numa porçãozinha da eternidade de Deus. Nós estamos vivendo na eternidade de Deus em cada segundo da nossa vida.


Descobri então o porquê dá adoração. A adoração acontece quando nós com povo de Deus, promovemos na terra o que existe no céu. Um adorador é alguém plugado no céu. É alguém que se conecta no céu, é alguém que se conecta em algo que está acontecendo diante da glória e do trono de Deus. Quando nos ligamos no eterno, começa a acontecer nas nossas vidas, no nosso coração, ao nosso derredor o que está acontecendo no céu.

Adoração não é uma ordem de músicas que cantamos diante de Deus. Não, adoração maneira de vivermos diante de Deus. Quando cantamos, esta é uma das maneiras pela qual adoramos a Deus. Mas adoração é você estar conectado com Deus. A eternidade é transmitida para a sua vida.

Deus procura verdadeiros adoradores, porque o adorador é alguém ligado no céu. É alguém que tem como único objetivo, promover na terra o que está acontecendo no céu. A vida de adoração é estar na presença de Deus e trazer o que é de Deus através da sua vida para a terra. Por isso Deus procura adoradores que adorem em espírito e em verdade e esse “por que adoramos”, transforma em primeiro lugar, a nossa vida.

Não transforma a Deus. Alegra o coração de Deus e então transforma a nossa vida. Quando você decide ser um adorador e deseja viver essa vida de adoração então a sua vida começa a ser transformada e transforma tudo ao seu derredor. Um adorador é quem promove a presença de Deus a onde quer que esteja.

Sabem por que Jesus disse que as portas do céu não prevaleceriam? Porque as portas do inferno não suportam a adoração. Não agüentam. Um adorador na porta do inferno é um incomodo para o inferno. A igreja adorando nas portas do inferno, adorando nos prostíbulos, nos cabarés, em locais de drogados, o inferno não suporta.

Eu trabalhava na rede Globo. Depois da minha conversão eu me tornei técnico de áudio e fui contratado como supervisor da Globo no sul do país. Ali eu me especializei, trabalhei com link, com satélite, fui um dos primeiros a trabalhar com áudio digital, tinha o emprego dos meus sonhos. Mas, ninguém me agüentava, pois eu louvava ali sem cessar. Todas as externas que fazíamos, eu levava a minha bíblia e eu ficava falando de Jesus. Entravamos no carro, eu colocava uma fita de louvor e adoração, entravamos no caminhão de externas, a mesma coisa.

Eu fazia isso porque eu sou um agente de Deus neste mundo e todos nós somos chamados para sermos um agente do céu neste mundo. O porquê da adoração? Porque a adoração traz os céus para a terra. Traz a presença de Deus para este mundo. Transforma o que está ao nosso derredor. Transforma uma casa, transforma um lar, transforma as vidas.

Certa vez uma senhora me telefonou tarde da noite. Ela estava chorando, pedindo que alguém fosse até a sua cada porque o marido estava trancado em um quarto com uma arma na mão ameaçando se matar. E era muito longe e chovia muito e eu não sabia o que fazer. Então pedia a minha esposa que ficasse orando e comecei a orar com ela no telefone e falei: você tem um disco de louvor na sua casa? Ela respondeu que sim. Então eu disse: coloca a música bem alta para que o teu marido escute de onde ele está. E ela colocou bem alta e aquele louvor encheu aquela casa.

E o marido que estava gritando do quarto, desesperado, saiu daquele aposento, pegou o telefone e falou comigo e eu pude ministrar com ele e aquele homem não se matou. Aquele homem foi salvo por causa do céu na terra. As portas do inferno não prevalecem onde há louvor e adoração, onde há a igreja louvando e adorando. O céu se transfere para o nosso meio. O porquê da adoração? Porque promove a presença de Deus no mundo.
 

 Tivemos outra experiência em um evangelismo no centro de Porto Alegre e começamos a tocar e ninguém parava para ouvir. As pessoas passavam de um lado para o outro como se nada tivesse acontecendo. De repente o Senhor me disse: “começa a adorar” e nós começamos a adorar como se não tivesse mais ninguém por perto, só Deus.

Quando terminamos o cântico, muitas pessoas pararam para ouvir e foi enchendo o local. Não cantamos mais música de evangelismo, somente de adoração. Os pastores se prostraram, o grupo de teatro se prostrou e nós chorando e adorando a Deus ali no centro da cidade. O céu na terra ligado na graça de Deus, conectados no eterno. 


Amor e adoração são as conexões que temos com o eterno de Deus. São estas as duas coisas que estão acontecendo no céu. Deus é amor e o céu está cheio de amor. Estas são as duas coisas que acontecem no céu e que devemos viver aqui na terra: amar e adorar. Essa é a razão da adoração.


Asaph Borba
fonte: adorar.net

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

EBD LIÇÃO 09 – A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS 3° TRIMESTRE


Os tempos difíceis que a Igreja, em seus primórdios sofrera, elucida acontecimentos preliminares e simbólicos dos tempos do fim, que sobrevirão, antes do retorno de Cristo. Segundo Paulo a corrupção do gênero humano iria atingir proporções bem maiores com o passar dos tempos (II Tm 3)


LIÇÃO 09 – A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

3º TRIMESTRE DE 2015 (II Tm 3.1-4; 14-16)

INTRODUÇÃO

Os tempos difíceis que a Igreja, em seus primórdios sofrera, elucida acontecimentos preliminares e simbólicos dos tempos do fim, que sobrevirão, antes do retorno de Cristo. Segundo Paulo a corrupção do gênero humano iria atingir proporções bem maiores com o passar dos tempos (II Tm 3). Nesta lição, traremos a definição da palavra “corrupção” e das expressões tais como: “últimos dias”, “tempos trabalhosos”; veremos ainda, as marcas que comprovam a degeneração social e, por fim, como os crentes podem ser imunizados deste mal, mantendo-se irrepreensíveis em santidade, a fim de herdarem a vida eterna (1Ts 3.13; 1Co 15).

I – DEFINIÇÕES DO TERMO CORRUPÇÃO

1.1. Definição linguística. O nosso termo “corrupção” provém do latim, “corruptione”, e o Aurélio o define como “ato ou efeito de corromper; decomposição, putrefação”. Já no sentido figurado, a expressão significa: “devassidão, depravação, perversão” (FERREIRA, 2004, p. 560 – acréscimo nosso).

1.2. Definição teológica. Quando Boyer relaciona as palavras “corrupção”, “corruptível” e “corrupto”, ele dá destaque para o que é “corrompido, podre, depravado, pervertido, sujeito a putrefação, algo desmoralizado” (96, p. 201 – acréscimo nosso).

1.3. Definição Bíblica. A apresentação bíblica desse assunto é ampla, incluindo as seguintes categorias: (1) No Antigo Testamento: (a) A decadência do corpo, que é a corrupção física (Sl 16.10); (b) Os defeitos físicos em algum animal, que o tornavam impróprio para ser sacrificado, que é a corrupção cerimonial (Lv 22.20-23); (c) A ruína moral causada pelo pecado, que é a corrupção moral (Dt 9.12); (2) No Novo Testamento, encontramos as palavras gregas “phthora” e “diaphthora”, ambas traduzidas por “corrupção”. A primeira delas (phthora) aparece por nove vezes denotando a decadência do corpo físico (1 Co15.42,50); do universo físico (Rm 8.21; Cl 2.22; 1Pd 2.2); da moral e religiosidade (1Pd 1.4; 2.9) (CHAMPLIN, 2013, p. 934 – acréscimo e grifo nosso).

II – A PREDIÇÃO DO APÓSTOLO PAULO

“A expressão 'últimos dias' no texto, aparece somente nas epístolas pastorais, em At 2.17 e em Tg 5.3. Porém, expressa de maneira diferente, e de ocorrência comum; um tema muito comum entre os líderes da igreja primitiva (Mt 24; At 2.17; Tg 5.3; 2 Pe 3.3; Jd 18) (CHAMPLIN 2014, p. 501 – acréscimo nosso). “Paulo passa a falar sobre o fim dos tempos, isto é, a era cristã na sua totalidade, onde as coisas se tornarão piores à medida que o fim se aproxima (2Pd 3.3; 1Jo 2.18; Jd 17,18). O que parece, é que o apóstolo acreditava que vivenciava os últimos dias, pois esta expressão abrange todo o intervalo entre o primeiro advento de Cristo, e o seu advento final, designado como o fim dos séculos (1Co 10.11) (ADEYEMO, 2010, p. 1519 – acréscimo e grifo nosso).

2.1. Tempos trabalhosos (II Tm 3.1). “A heresia do gnosticismo era 'suave', quando contrastada com as heresias futuras que antecedem a segunda vinda de Cristo, pois haverá uma apostasia de proporções gigantescas. Da expressão 'tempos difíceis', no grego, temos o adjetivo “chapelos”, que significa 'difícil', 'árduo', dando a entender um período de 'tensão', de 'maldade'; serão tempos difíceis de suportar, perigosos e problemáticos para a igreja em geral (CHAMPLIN, 2014, p 502 – acréscimo nosso). A expressão “difíceis” é usada para descrever a natureza selvagem de dois homens possuídos por demônios (Mt 8.28). Essas eras ou épocas selvagens ou perigosas serão cada vez mais frequentes e severas à medida que se próxima a volta de Cristo; a era da igreja está repleta desses movimentos perigosos que, pelo fato de o fim estar se aproximando, estão ganhando força (Mt 7.15; 24.11,12,24; 2Pd 2.1,2) (ALMEIDA, 2010, p. 1672).

2.2. As marcas deste tempo (II Tm 3.2-5). “Esse período é o mesmo que o apóstolo se refere como 'últimos tempos'; Na primeira carta a Timóteo (1Tm 4.1), Paulo focaliza a proliferação de falsas doutrinas, e aqui (2Tm 3.1), o apóstolo enfatiza a degeneração social, a perversidade das pessoas que se tornam totalmente egoístas e buscam apenas satisfazer seus próprios desejos, sem nenhuma consideração pelos outros (2Tm 3.3); Elas tem pouco interesse na religião e zombam das coisas de Deus, mas gostam de cultivar uma fachada cristã (2Tm 3.4-5), amam os prazeres da carne (2Tm 3.6), e se interessam por novas ideias apenas pelo fato de serem novas, porém, não estão dispostas a chegar ao conhecimento da verdade (2Tm 3.7). “Nestas descrições, o apóstolo Paulo está usando termos familiares aos judeus e, sendo assim, o mesmo, pelo Espírito Santo, caracterizou o perfil das pessoas destes 'últimos tempos'; Como disse E. K. Simpson: “O mundo se fará mais mundano” (apud, BARCLAY, sd, p. 67 – acréscimo e grifo nosso).

III – TIPOS DE CORRUPÇÃO

A sociedade está caminhando a passos largos para o auge da corrupção. Ela, aos poucos, está se degenerando; o sistema está pervertido e corrompido. Há pessoas que mostram em seus comportamentos que a corrupção está em todas as esferas, principalmente no que tange ao relativismo moral (nada é definitivamente certo nem absolutamente errado) e as leis incoerentes. Vejamos na tabela abaixo, os possíveis tipos de corrupções e associemos aos comportamentos típicos que o apóstolo Paulo elenca na sua segunda carta a Timóteo:

TIPOS DE CORRUPÇÃO 2TM 3.1-9

1 Moral “... amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, ingratos, profanos, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos...” (2Tm 3.1-3).

2 Teológica “... nunca podem chegar ao conhecimento da verdade...” (2Tm 3.7).

3 Religiosa “... irreconciliáveis, mais amigos dos deleites, aparência de piedade...” (2Tm 3.3-5).

4 Familiar “...desobedientes a pais e mães...” (2Tm 3.2).

5 Política “... resistem à verdade, sendo homens corruptos...” (2Tm 3.8).

6 Sentimental “... sem afeto natural...” (2Tm 3.3).

7 Pedagógica “... aprendem sempre...” (2Tm 3.7).

IV – IMUNIZANDO-NOS PELA PALAVRA DE DEUS

Como não é possível a igreja se isentar deste mal, o apóstolo nos mostra que é possível se imunizar, se defender. “Paulo adornava suas cartas a Timóteo com incentivos, desafios, esperanças, e confirmações. Nesta última seção, antes de suas considerações finais, ele deu a confiabilidade das Escrituras, a inspirada Palavra de Deus, e a constância do seu próprio exemplo (2Tm 3.10-17), como duas orientações seguras para a imunização contra as corrupções citadas acima, mostrando um elo existente entre a 'Ortodoxia' (do grego “orthodoxos” “orthos”, “direito” + “doxa”, “doutrina”) e a 'Ortopraxia' (do grego “orthopraxia” “orthos”, “direito” + “praxis”, “prática”)” (RIBAS, 2009, p. 537 – acréscimo e grifo nosso). Vejamos na tabela abaixo o exemplo do apóstolo Paulo nestas duas vertentes, praticando a ortodoxia que ensinava:

Nº ORTODOXIA ORTOPRAXIA

1 “... ensino...” (1Tm 3.16). - instruir no Evangelho “... o meu ensino, meu procedimento ...”

2 “... repreensão... (1Tm 3.16).” - Expor os erros “... meu propósito, a minha fé...”

3 “... correção...” (1Tm 3.16). - Redirecionar o comportamento errado “... a minha longanimidade, o meu amor e a minha perseverança...”

4 “... educação na justiça...” (1Tm 3.16). - Nutrir os crentes e santidade “... as minhas perseguições e os meus sofrimentos...”

PARA O APÓSTOLO A ORTODOXIA DEVE GERAR A ORTOPRAXIA “... aperfeiçoamento, habilidade para toda boa obra...”

CONCLUSÃO

Vivemos os dias, que previu o apóstolo Paulo, pelo Espírito Santo. Tempos difíceis. Cada dia que se passa, precisamos nos voltar para as Escrituras que por Deus são inspiradas (2Tm 3.16), a fim de nutrirmos as nossas almas, para que possamos aguardar, irrepreensíveis em santidade, o retorno glorioso de Jesus Cristo e, assim o que é corruptível se revestirá da incorruptibilidade e o que é mortal se revestirá da imortalidade e, por toda a eternidade estaremos com o Senhor.

REFERÊNCIAS

 ANDRADE, Claudionor Corrêa. Dicionário Teológico. CPAD.

 BOYER, Orlando. Pequena Enciclópopédia Bíblica. IBAD.

 CHAMPLIN, R. N. Dicionário de Bíblia, Teologia e Filosofia. HAGNOS.

 MACARTHUR. Bíblia de Estudo MacArthur. SBB  STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD

Fonte: file:///C:/Users/Caramuru/Downloads/LICAO09ACORRUPCAODOSULTIMOSDIAS.pdf Acesso em 25 ago. 2015.

EBD CPAD Lição 9- A Corrupção dos Últimos dias - - Ebd de cara a cara

Para Normais: PROMO BERÊ

Para Normais: PROMO BERÊ: Bom Dia Pessoas!!!!!!!!!!!!!! Ontem o dia foi de aprendizado na QDB (Quem Disse Berenice?) Semana de promô com a cor do ano Marsala.  G...

FELIZ QUINTA -FEIRA!!!!!!


PALAVRA DE DEUS PARA VOCÊ:


achei lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!


BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Ouça-me. Ministério de Louvor Edificar



Ministério de louvor Edificar.

ABRIR O CORAÇÃO???????


O QUE TUA GLÓRIA FEZ COMIGO

O Que Tua Glória Fez Comigo




















O Que Tua Glória Fez Comigo
Ministerio Voz de Muitas Águas

Eu me rasgo por inteiro
Faço tudo, mas vem novamente
Eu mergulho na mirra ardente
Mas peço que Tua presença aumente

E se eu passar pelo fogo, não temerei
Na tua fumaça de glória eu entrarei
Longe do Santo dos Santos não sei mais viver

Quem já pisou no Santo dos Santos
Em outro lugar não sabe viver
E onde estiver clama pela glória
A glória de Deus

terça-feira, 25 de agosto de 2015

“Necessário vos é nascer de novo”– João 3:7



Partes de um sermão de Charles Haddon Spurgeon, adaptadas pelo Pr Silvio Dutra.

“Necessário vos é nascer de novo” – João 3:7

Vamos discorrer sobre a experiência chamada regeneração – ou novo nascimento – sem a qual ninguém pode ver o reino do céu e muito menos entrar nele.

A transformação pessoal que é realizada pelo novo nascimento é extraordinariamente completa. O novo nascimento ou regeneração é o processo que é algo mais do que uma mudança, é uma criação. É algo mais do que uma mudança de vida ou de ter uma religião apropriada, pois não diz: “necessário vos é ser lavados, necessário vos é ser melhorados, necessário vos é ser elevados”; mas diz: “necessário vos é nascer de novo”. Não basta que a vida presente, tal como se vê, seja renovada, nem que a natureza existente receba um vigor renovado e uma nova tendência, mas que tem que se receber uma vida nova e nenhuma melhoria da vida presente ocupará seu lugar.

É também muito mais que uma mudança de opinião. O texto não diz: “vocês têm que mudar suas opiniões e absorver novos conceitos”, mas diz: “necessário vos é ter uma nova natureza; necessário vos é nascer de novo”. Se o Espírito Santo muda a natureza, então se realiza o novo nascimento; e somente isto é o que pode levar um homem ao céu; pois necessita se converter numa nova criatura em Cristo Jesus.

O que quer dizer tudo isso? E qual é o significado desta mudança tão completa? Acaso as palavras não querem dizer evidentemente que deve ser gerada em nós uma nova natureza? Uma nova vida tem que ser implantada em nós, é uma vida que está completamente ausente até que a graça divina a implante em nós.

Ainda que o homem pudesse ter percorrido muitos caminhos e experimentado muitas sensações, no instante em que nasce de novo é um estranho em uma terra estranha, e é conduzido em um caminho que não conhece e em sendas que nunca viu. Nossos pontos de vista sobre tudo o que nos rodeia são inteiramente diferentes porque o Espírito Santo nos mudou.

Não basta que um homem se levante influenciado pela pregação de um sermão e diga: “O sermão me impressionou e me comoveu, e eu acho que fui convertido”. Há uma grande diferença entre dizer: “nasci de novo” e realmente experimentar o nascimento celestial. Não bastará fazer uma profissão nem sequer mantê-la honrosamente durante anos, pois, ai, alguns quase pareceram apóstolos, e contudo, foram por completo filhos da perdição. Você tem que chegar a conhecer vitalmente em sua própria alma, e em verdade, no que consiste que a carne seja crucificada com Cristo e que uma nova vida seja implantada em você sobrenaturalmente por obra do Espírito Santo, ou do contrário, você não poderá entrar no Reino de Deus.

Em segundo lugar o novo nascimento é um mistério maravilhoso quanto à sua maneira. Assim, não devemos nos intrometer em um segredo divino pois “o vento sopra de onde quer, e você escuta o som; mas nem sabe de onde vem nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito”. Quem poderia saber como o Espírito Santo atua? Sabemos que atua por meio da Palavra de Deus, que bendiz a verdade que se lê em um livro ou o que se escuta do ministro: isto sabemos, mas como é que penetra no coração, como gera em nós a vida espiritual, quem poderia responder senão unicamente Deus?

É um mistério quanto ao caráter sobrenatural da operação, pois invariavelmente a verdadeira regeneração é sempre sobrenatural. Não há dúvida de que a influência moral faz muito pelos homens, que as relações, frequentemente, melhoram os costumes e os hábitos dos homens, de que a educação pode produzir grandes resultados especialmente se é do tipo correto; e não há dúvida de que a humanidade pode chegar a desenvolver-se muito no que é admirável, honesto, amável e de bom nome. Mas isto é insuficiente para o novo nascimento, e é, na verdade, algo completamente diferente.

O Espírito Santo, a terceira pessoa da Trindade tem que vir para atuar em nós da mesma maneira que Deus atuou na criação deste mundo, ou, do contrário, não nascemos de novo. Não é suficiente que, por nós mesmos, e com a energia de nossa velha natureza comecemos a orar, a nos arrepender, e assim sucessivamente, pois tudo o que provém de nossa carne seguirá sendo carne; mas na regeneração, quem começa por infundir a vida é o Espírito Santo, e por isso a nova natureza começa a orar e a se arrepender. O que é nascido do Espírito, é espírito, e, portanto, o novo nascimento deve ser uma operação espiritual para produzir essa natureza espiritual sem a qual não se pode ver nem entrar nas coisas de Deus.

Quando nascemos do alto clamamos: “Abba, Pai”, pois a adoção nos dá os direitos de filhos, mas somente a regeneração nos dá a natureza de filhos. Como somos filhos, Deus envia o espírito de Seu Filho a nossos corações pelo qual clamamos: “Abba, Pai”.

Irmãos, que privilégio emana da relação que surge do novo nascimento, pois então nosso Pai se compromete a nos apoiar, consolar, educar e a tudo que seja necessário para nossa perfeição no dia da nossa volta para casa quando o veremos face a face. O que pode acontecer a um homem que seja tão grande como nascer de novo?

Nosso primeiro nascimento nos faz filhos de Adão; nosso segundo nascimento nos faz filhos de Deus. Ao nascer da carne herdamos a corrupção; devemos nascer de novo pelo Espírito para herdarmos a incorrupção. Vimos a esse mundo como herdeiros da dor porque somos filhos do homem caído; nossa nova vida entra no novo mundo sendo herdeira da glória porque descende do segundo Homem, do Senhor do céu, a saber de Jesus Cristo.

A vida celestial é muito manifesta, principalmente pelo fato de haverem certos sinais que sempre acompanham e atestam o novo nascimento. As pessoas podem ter nascido de novo, e contudo, podem não ser capazes de ver como nós certos pontos de doutrina; mas há algumas coisas sobre as quais todos os regenerados estão de acordo. Para começar, toda alma que é nascida de novo se arrepende de seu pecado – da sua condição de possuir uma natureza corrompida pelo pecado. Se um homem vive em seu pecado tal como costumava fazer, não deve achar que é um homem que nasceu duas vezes, ou se enganará grandemente. Se pode olhar ao pecado à mesma luz que o fazia antes, se pode encontrar prazer nele, sim, se não se afasta dele sinceramente e não o deprecia e busca a misericórdia de Deus para que o apague, ele não sabe nada do que é a regeneração. Além disso, todos os regenerados têm fé; todos concordam que a única base de sua esperança é o sangue e o mérito de Jesus.

Adiciono a isto, que todos os que são nascidos de novo do Espírito oram com orações que brotam do coração.

Esta nova vida, o novo nascimento, é uma coisa muito manifesta pelo poder que implanta nos homens, uma vez que teve tempo para desenvolver-se. No princípio, os convertidos tremem e são fracos, mas se eles receberam a nova vida, recobram forças e há um poder nela pelo qual se regozija a igreja e pelo qual treme o demônio. Este poder, por certo, pode manter-se restrito pela incredulidade e por outras loucuras, mas deve ter um pleno campo de ação e não deve ser reprimido jamais.

Vocês podem ser ricos ou podem ser pobres, mas “necessário vos é nascer de novo”. Podem ser inteligentes, podem ser educados, podem ser talentosos, mas “necessário vos é nascer de novo”. Muitas coisas são desejáveis, mas uma coisa é necessária, imperativamente necessária: nascer de novo.
Se você não nasceu de novo, não tem qualquer vida espiritual. O primeiro nascimento lhe deu vida corporal e vida mental, mas não lhe deu vida espiritual; não poderia fazê-lo, pois o que é nascido da carne, é carne e nada mais. Esta vida espiritual nos vem do céu, pois é de procedência divina. Não se encontrava em nós e neste mundo. Ela nos vem do Alto.

Se você não tiver esta nova vida espiritual estará morto em delitos e pecados, e também morto para tudo o que tem a ver com bênçãos espirituais:

Na vida espiritual primeiro temos que ser receptores e o pecador que continua morto não pode receber nada enquanto Deus não o vivificar. Frequentemente os santos de Deus são consolados, instruídos e enriquecidos espiritualmente sob a pregação da Sua Palavra; mas é a sua nova natureza espiritual que recebe o enriquecimento.

Agora, alguém diz: “Isto é muito desalentador. Gostamos de ouvir: creiam unicamente, e serão salvos. Nos alegra que nos digam: todo aquele que crer no Senhor Jesus Cristo tem vida eterna, mas isto nos angustia, pois não abre a porta tão amplamente como nós desejaríamos”. Acreditem em mim, me alegra bastante falar-lhes sobre o livre e amplo Evangelho da graça. Minha mais frequente afirmação é: “olhai para Cristo e serão salvos todos os confins da Terra”.

Mas, ao mesmo tempo, Deus não quer que vocês sejam edificados sobre um falso fundamento, ou que sua fé e sua confiança estejam afastadas da verdade que é estar realmente vivendo em Jesus. O fato é que seus esforços, suas ações e seus méritos, todas essas coisas, em sua melhor expressão, têm que ser um fracasso e é algo bom que lhe digamos isso. “Mas, que hei de fazer?”, diz alguém. Me permitam lembrar que essa não é a pergunta que você deve fazer, pois se a obra de salvação dependesse do que você deve fazer, certamente ela não seria feita. Poderia fazer a pergunta: “O que devo fazer para ser salvo?” mas lhe indicaríamos que não faça nada e diríamos: creia no Senhor Jesus Cristo para que seja salvo. A obra da salvação do pecado é a obra do Espírito de Deus em você.

A fé olha o sangue de Jesus para o perdão do pecado, e logo põe o olhar Nele pelo Seu Espírito para vencer o poder do pecado dentro do seu coração, e não olha em vão; mas se olhar para qualquer outra parte, vai procurar até que seus olhos se cansem, mas não verá nunca seu desejo cumprido.




Queremos que separem o olhar do que está em vocês ou do que pode vir de vocês, e confiem no que Cristo fez na cruz, no que o Pai de misericórdia espera fazer ainda, e no que o Espírito Santo é enviado a fazer especificamente em vocês para que sejam salvos.

Oh, comecem a orar pedindo o poder divino! Não confiem nunca em nada que não seja a obra divina em seu espírito.
fonte:http://estudos.gospelmais.com.br/necessidade-de-toda-pessoa.html

A DEUS EU ENTREGUEI!!!!!!!!


JESUS!!!!!!!!!!!!!!!!NOME LINDO!!


caminho do mestre


a minha vida é do mestre



A minha vida é do Mestre
Meu coração é do meu Mestre
O meu caminho é do Mestre
Minha esperança é meu Mestre


A Deus eu entreguei
O barco do meu ser
E entrei no mar afora
Pra longe eu naveguei
Não vejo mais o cais
Só Deus e eu agora

Na solidão da lida
Eu pude perceber
O quanto Deus me ama (Deus me ama, ah)
As ondas grandes vêm
Tentando me arrastar
Pra longe da presença

Ainda bem que eu vou morar no céu
Ainda bem que eu vou morar com Deus

cantor lazaro

fonte:http://letras.mus.br/lazaro/1477604/

VEM E SEGUE-ME


ALBUM DE FOTOS PARA RECORDAR














PARA GLORIA DE DEUS!!!!!!!


MAIS DE 1000, OBRIGADO!!!!!!!


UMA GRANDE MULHER...


O MELHOR DE DEUS!!!


AMAR É ...


VOCÊ É PRECIOSO


DESAFIO ACEITO !


PARA REFLEXÃO


o que é ministerio?


BOM DIA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


bom dia


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Juventude Radical

Juventude Radical

-Tema: JUVENTUDE
II Reis 5.20-27
-Introdução: Vivemos em um tempo de sincretismo religioso. Os valores estão sendo trocados, de maneira que o que é certo se tornou errado e o erro se tornou o padrão de conduta. Os jovens cristãos muitas vezes têm vergonha de assumir sua espiritualidade e buscar santidade, porque temem ser excluídos de seu grupo de amigos.
Deus é radical! Quando criou todas as coisas, “viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas” (Gênesis 1.4). Jesus foi firme ao declarar que não existe mais ou menos e ensinou que “seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mateus 5.37). A Igreja também deve ser radical contra o pecado, porque se “és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca” (Apocalipse 3.16).
Geasi foi um jovem que viveu com o profeta Eliseu para ser seu discípulo, mas não se tornou um profeta como seu mestre. Isso porque Geasi não tomou algumas posturas radicais que um servo de Deus deve tomar, principalmente quanto ao pecado. O triste exemplo de Geasi é um alerta para os jovens não brincarem com o pecado.
Como ser um jovem radical contra o pecado?
Vamos aprender com o exemplo de Geasi, algumas coisas que o jovem deve ser radical quanto ao pecado:
1- Radical no que fala: II Reis 4.11-14
Quando o profeta Eliseu quis abençoar a mulher que lhe dava acolhida, o jovem Geazi, mesmo sem lhe perguntarem, respondeu insinuando que ela precisava ter um filho. Fez isso enfatizando a incapacidade da mulher e seu marido. Um verdadeiro profeta não enfatiza o problema e sim anuncia a resposta de Deus.
Aqui vamos destacar a vontade de Geazi em ser profeta. Mas precisava se definir, se apenas andaria com um profeta ou se realmente seria um profeta. Eliseu foi discípulo de Elias e se tornou um profeta maior que seu mestre, mas Geazi não se tornou um profeta porque não tomou esta posição.
Você jovem, precisa tomar uma decisão de maneira radical:
-você tem andado com profetas?
-você quer ser um profeta?
Um jovem radical, não joga conversa fora, mas profetiza as bênçãos de Deus.
Decida radicalmente ser um profeta de Deus!
                              
2- Radical no que acredita: II Reis 4.25-31
Algum tempo se passou e o filho da mesma mulher passou mal e morreu. O profeta Eliseu mandou Geazi ir encontrar com a mulher e perguntar por seu filho, mas Geazi foi sem muito interesse, por isso a mulher não lhe deu crédito. Eliseu lhe deu o seu bordão e mandou colocar sobre o menino morto, Geazi foi afoito e fez o que mandou, porém sem a fé necessária. Prova disso é que nem esperou e logo retornou para contar que nada aconteceu.
Esta poderia ser a primeira oportunidade de Geazi como profeta, vivenciar um milagre através de sua vida. Contudo era muito curioso e apressado. Não tinha fé. Apenas via o milagre acontecer, mas não tinha fé para isso.
Jovem, pense se você tem sido radical naquilo que acredita:
         -você já presenciou milagres de Deus em sua vida?
         -Você vive pela fé ou por curiosidade?
Um jovem radical não deixa de acreditar no milagre por pura curiosidade.
Exercite sua fé de maneira completa e radical!
3- Verdade Radical: II Reis 5.20-22
Depois que o general Naamã foi curado, ofereceu presentes ao profeta Eliseu, mas este não aceitou nenhuma forma de recompensa. Depois que já ia embora, o jovem Geazi inventou uma mentira dizendo que seu mestre precisava das vestes que tinha oferecido. Então Geazi ganhou vestes e dinheiro, mas junto veio a doença de Naamã e Geazi ficou leproso.
Esta mentira foi a ruína na vida de Geazi e o mesmo tem acontecido na vida de tantos jovens. Uma ilusão ou sofisma do inimigo tenta “enganar, se possível, os próprios eleitos” (Marcos 13.22). Por isso o jovem radical deve se alimentar a cada dia da verdade da Palavra de Deus (João 17.17).
Reflita pessoalmente se você é um jovem radical com a verdade:
         -você é radicalmente contra a mentira?
         -alguma vez você omite a verdade de alguém?
Um jovem radical não aceita nenhuma mentira em sua vida e fala a verdade a qualquer preço, mesmo que seja dolorosa.
Seja um jovem radical na verdade!
                              
4- Radical com os valores: II Reis 5.23-24
O erro de Geazi em mentir não ficou somente em palavras, ele teve atitudes desonestas. Ele se apoderou de coisas que não lhe eram de direito e guardou tudo para si em sua casa. Se fosse para seu mestre, teria levado para ele, mas como não era, escondeu para si.
Muitos jovens hoje têm caído em desgraça porque estão tocando em coisas ilícitas. As drogas são um exemplo de coisas que basta o jovem tocar uma vez e ele fica preso para sempre. Como saber o que é de Deus e o que é do diabo? Tudo que é da vontade de Deus é “boa, perfeita e agradável” (Romanos 12.2) e obra do diabo é “roubar, matar e destruir” (João 10.10).
Se você quiser ser um jovem radical contra o pecado deve fazer um voto de nunca pegar em nada que Deus não te autorize primeiro porque “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas” (I Coríntios 6.12).  Nunca aceite nada ilícito ou desonesto, nem se te pagarem por isso.
Então reflita se você está sendo radical no que toca:
         -existe algo em seu poder, mas que não te pertence?
         -você ora antes de tomar suas decisões ou já pega sem pedir a bênção de Deus?
Um jovem radical não faz nada sem antes pedir a orientação de Deus para sua vida e não toca em nada nem ninguém sem a ordem de Deus.
Não faça nada sem primeiro pedir a bênção de Deus!
5- Radical com segredos: II Reis 5.26-27
Depois de fazer tudo isso, Geazi ainda achava que ninguém descobriria seu segredo. Chegou a afirmar ao profeta Eliseu que não tinha ido a lugar nenhum. Contudo o profeta tinha conhecimento de tudo que tinha feito.
Todo jovem tem seus segredos pessoais que só compartilha com pessoas que confia muito. Há ainda coisas que não tem coragem de contar para ninguém. Mas a Palavra de Deus declara que “nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido” (Lucas 12.2). Um dia todos os segredos, por mais seguros que sejam, serão revelados. Por isso, é importante o jovem ter uma vida aberta e transparente.
Um jovem radical não guarda segredos se seus pais e ainda confia num conselheiro espiritual ou pastor para orientar sua vida cristã. Se tiver que fazer algo escondido é melhor não fazer, pois no mundo “o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha” (Efésios 5.12).
Pense radicalmente sobre seus segredos:
         -existe algum pecado oculto, ou não confessado em sua vida?
         -você tem feito algo escondido, pensando que ninguém vê?
O jovem radical sabe que “os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons” (Provérbios 15.3) e que um dia o Juízo de Deus se estabelecerá para mostrar tudo, então vive sob a verdade da Palavra de Deus que liberta de todo pecado (João 8.32).
Não esconda nada de Deus, Ele já vê tudo!
6- Visão radical: II Reis 6.14-17
Certa vez a casa do profeta Eliseu foi cercada por um exército que queria prendê-lo. Geasi acordou pela manhã e quando abriu a porta levou um tremendo susto ao ver que estavam cercados. Mas o profeta Eliseu orou por ele pedindo ao Senhor que abrisse seus olhos espirituais. Então Geasi viu um exército de anjos muito maior que os protegia.
A visão é uma das entradas da alma. Grande parte do que somos provém do que vemos em nosso dia a dia. Muitos jovens hoje caíram no mundo do vício porque cresceram vendo o vício como fonte de prazer. A prostituição também é divulgada pela pornografia que registra o pecado na mente dos jovens. A violência é algo ensinado pelo TV todos os dias e milhares de jovens estão seguindo o exemplo do que aprenderam.
Bem disse o sábio que “os olhos não se fartam de ver” (Eclesiastes 1.8), por isso o jovem radical deve cuidar do que vê. É preciso selecionar bem os programas que assiste e os sites que visita, porque tudo isso vai enchendo o coração e pode tanto te contaminar como te abençoar. Ore pedindo ao Senhor que te dê discernimento e faça um propósito de “não porei coisa injusta diante dos meus olhos” (Salmos 101.3).
Medite radicalmente sobre o que você tem visto:
         -os programas e sites que assiste edificam sua vida ou te contaminam?
         -existe algo que você viu, que ficou gravado na sua mente?
O jovem radical precisa buscar visão espiritual (II Coríntios 5.7) e ser espiritual em tudo “o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (I Coríntios 2.14).
Jovem, peça a Deus para abrir seus olhos espirituais!
7- Oportunidades radicais: II Reis 8.4,5
O tempo passou e já mais velho Geasi foi conhecido como o discípulo do grande profeta Eliseu, mas nunca foi um profeta. O rei mandou chama-lo para contar os milagres operados através de Eliseu. Ele teve grandes oportunidades, mas perdeu muitas delas ficando apenas como expectador dos acontecimentos. Presenciou milagres grandiosos, mas não deixou Deus realizar milagres em sua vida.
O autor Augusto Curi diz que não podemos ser vítimas de tudo que acontece, mas devemos ser protagonistas de nossa própria história. A vida é cheia de oportunidades e um jovem sábio aproveita cada oportunidade que a vida lhe oferece. Se não o tempo passa e não consegue realizar seus sonhos.
Muitos jovens têm gastado suas vidas vendo o tempo passar e não aproveitam as oportunidades que a vida lhes oferece. Vêm coisas acontecerem na vida dos outros e se torna apenas um coadjuvante de sua própria história. Existem oportunidades que temos uma vez só em nossas vidas e não voltam nunca mais, por isso não podemos perder nenhuma chance sabendo que “de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6.7).
Medite radicalmente sobre as oportunidades que tem em sua vida:
         -você tem aproveitado bem o tempo?
         -o que você tem construído para seu futuro?
Um jovem radical não perde tempo, principalmente para Deus. Aproveite cada oportunidade que tiver de ser abençoado e abençoar outros.
Aproveite radicalmente as oportunidades da vida!
Seja radical contra o pecado!
-CONCLUSÃO:
A vida de Geasi é um grande exemplo de como o jovem não deve ser. Se Geasi tivesse tomado posturas mais firmes em suas decisões, certamente tudo seria diferente. Por isso, jovem você precisa assumir uma postura radical quando ao pecado desde já.
Algumas coisas para ser um jovem radical:
         -no que fala, assumindo palavras de bênção e não maldição;
         -no que acredita, alimentando sua fé a cada dia;
         -na verdade, fugindo de toda mentira e engano;
         -com os valores, nunca aceitando nada desonesto;
         -com os segredos, cuidando de não ter nada oculto em sua vida;
         -em sua visão espiritual, alimentando a mente com coisas saudáveis;
         -nas oportunidades, aproveitando cada chance que tem na vida.
Você gostaria de ser um Jovem Radical?
Rejeite o pecado e aceite a vontade de Deus!
fonte: http://www.esbocosermao.com/2013/02/juventude-radical.html

FIGURA!!!